Na prevenção ou no tratamento, conte conosco!

0
37
De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens no Brasil, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma, de modo que um total de 65.840 casos são esperados até o fim de 2020.
Diante de números preocupantes, o Conselho Nacional de Técnicos e Tecnólogos em Radiologia (CONTER) resolve abraçar a causa do Novembro Azul, uma vez que os profissionais das técnicas radiológicas fazem sua parte nos exames de imagem, na prevenção e no auxílio ao tratamento dos pacientes.
A próstata é uma glândula que só o homem possui. Ela fica abaixo da bexiga e envolve a uretra (canal que liga a bexiga ao orifício externo do pênis).  A próstata produz parte do sêmen, líquido espesso que contém os espermatozoides, liberado durante o ato sexual.
O câncer da próstata cresce de forma quase imperceptível em seu estado inicial. Muitos pacientes não apresentam sintomas ou, quando apresentam, são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata (dificuldade de urinar, necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite). Na fase avançada, entretanto, pode provocar dor óssea, sintomas urinários ou, quando mais grave, infecção generalizada ou insuficiência renal.
A detecção precoce do câncer, portanto, continua a ser a melhor alternativa para detectar o tumor em fase inicial e, assim, possibilitar melhores chances de tratamento. Os exames de toque retal e de sangue – para avaliar a dosagem do PSA (antígeno prostático específico) – são fundamentais e devem ser feitos nos seguintes casos:
– Dificuldade de urinar;
– Diminuição do jato de urina;
– Necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite;
– Sangue na urina.
Discuta o tema com seus familiares, promova o debate em seu ambiente de trabalho e incentive o cuidado à saúde!
Uma campanha do Sistema CONTER/CRTRs ☢️
Se cuida, rapaz!
#NovembroAzul

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here